Novo desenho para a sucessão em Brasília

(Cristovam, Agnelo e Pitiman)

Por: Walter Brito

Faltando um ano e quatro meses para as eleições no DF, as pedras começam a ser colocadas em seus devidos lugares e, os verdadeiros candidatos já falam com mais firmeza sobre a possibilidade de disputar o Palácio do Buriti. As três chapas mais discutidas nos bastidores da política candanga serão encabeçadas por: Agnelo Queiroz (PT), Luiz Pitiman (PSDB) e Cristovam Buarque (PDT).


Novo desenho para a sucessão em Brasília

(Maninha, Filippelli e Liliane Roriz)

Por: Walter Brito

Faltando um ano e quatro meses para as eleições no DF, as pedras começam a ser colocadas em seus devidos lugares e, os verdadeiros candidatos já falam com mais firmeza sobre a possibilidade de disputar o Palácio do Buriti. As três chapas mais discutidas nos bastidores da política candanga serão encabeçadas por: Agnelo Queiroz (PT), Luiz Pitiman (PSDB) e Cristovam Buarque (PDT).

A dobradinha nacional PT/PMDB deve se repetir em Brasília, com ajuda do punho forte do vice-presidente da República Michel Temer. Portanto, Tadeu Filippelli certamente continuará na chapa como vice de Agnelo Queiroz.

Para o Senado, três nomes devem disputar a preferência da cúpula do PT de Brasília, sob a batuta de Dilma e do ex-presidente Lula: Gim Argello do PTB, pertencente à base aliada do governo Agnelo. Vale ressaltar que o senador Gim foi responsável pela maior captação de recursos do Governo Federal para o GDF. Contudo, o deputado distrital Chico Leite e o deputado federal Geraldo Magela, ambos do PT, estão no páreo e argumentam que têm mais legitimidade para disputar o Senado, que o presidente do PTB brasiliense. É uma questão que será decidida entre Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

Por outro lado, o presidente do PDT brasiliense, George Michel, trabalha com firmeza para viabilizar chapa, onde Cristovam será candidato a governador tendo como vice, a médica Maninha do PSOL. O deputado federal Antônio Reguffe (PDT) disputaria a vaga única para o Senado. Toninho do PSOL, esposo da Maninha seria o primeiro suplente de Reguffe.

A terceira chapa tem a responsabilidade de unir todo o grupo de Joaquim Roriz, Arruda, Paulo Octávio e Luiz Estevão. O referido grupo, certamente apoiará Aécio Neves para presidência da República.

Tudo indica, que o deputado Luiz Pitiman deve se transferir nos próximos dias, do PMDB para o PSDB, cuja missão será ancorar este projeto, onde disputaria o Buriti como cabeça de chapa, enquanto que a filha de Joaquim Roriz, a deputada distrital Liliane Roriz, seria a vice. Ela também deve se transferir para o PRTB de Luiz Estevão. Para o Senado, Gim Argello teria muito mais possibilidades de se reeleger nesta chapa, do que numa composição de esquerda, encabeçada por Agnelo, onde segundo alguns analistas de plantão, o petebista será cristianizado.

Vale ressaltar ainda, que o senador Gim Argello poderá tornar-se ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), ocupando a vaga do ministro Valmir Campelo, que se aposentará pela compulsória brevemente. No caso em pauta, a deputada distrital Eliana Pedrosa do PSD, aparece como favorita para ser a candidata do grupo ao Senado da República.

(Reguffe, Magela, Chico Leite, Gim e Eliana Pedrosa)