Nordestinos almejam o Poder na capital da República!

(Tiago Mendes Vieira)

Por: Walter Brito

A maioria do povo nordestino que veio para Brasília, ajudar em sua construção no final dos anos 50 e inicio dos anos 60, deixou marcas profundas do Nordeste em Brasília e Região do Entorno. O centro financeiro do Núcleo Bandeirante, que deu origem ao Distrito Federal, é um exemplo forte. Lá os nordestinos fizeram história e comandam a economia daquela satélite. Nos finais de semana, os nordestinos que moram em outras cidades do Distrito Federal, ou até mesmo nos bairros nobres como Sudoeste e Lago Sul; vão ao velho mercado do Bandeirante, saborear uma buchada de bode e os quitutes de seus estados, tais como: Bahia, Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba, Maranhão, entre outros. A feira da Ceilândia também é tradicional no ajuntamento de nordestinos aos domingos. No Entorno, Águas Lindas e Planaltina de Goiás são campeãs em população do Nordeste.

Na política, o piauiense e ex-ministro da Justiça, Petrônio Portella, é um ícone citado por quase todos os nordestinos, que se aventuram na política candanga. Nessa seara, vale lembrar que o ex-deputado distrital Marcos Arruda, se elegeu com base nos votos dos paraibanos residentes em Taguatinga e Ceilândia. Depois de 20 anos fora da política, Marcos Arruda está de volta e disputará uma vaga na Câmara Legislativa pelo PRTB, no mesmo partido de outro nordestino, o prefeito de Água Fria, João de Deus. O prefeito se elegeu com apoio de goianos e nordestinos daquela cidade do Entorno. Ele foi deputado distrital por três mandatos e deixará dois anos para o seu vice, quando disputará o quarto mandato para deputado distrital em Brasília. João de Deus contará com o apoio de sua categoria profissional, os praças da polícia militar; mas, não esquecerá os nordestinos. Na Câmara Distrital existem outros dois deputados que almejam voos maiores na próxima legislatura: Agaciel Maia (PTN), da tradicional família política do Rio Grande do Norte, é pré-candidato a deputado federal. Chico Leite (PT), nascido no Ceará, planeja disputar o Senado da República. Ambos querem um dia, disputar o Palácio do Buriti e quem sabe o poder maior, que é o Palácio do Planalto.

Para viabilizar os seus pleitos, os políticos nordestinos radicados em Brasília, sempre contam com apoio de instituições organizadas de seus estados, que têm suas sedes em Brasília. A mais famosa das casas dos estados do Distrito Federal, é a Casa do Ceará, que desenvolve um trabalho importante na área social, com foco nos cearenses residentes na capital brasileira. A família Campelo tem fortes relações com a Casa do Ceará, desde os seus primórdios. Certamente o pré-candidato a deputado distrital da família, o Guilherme Campelo, filho do famoso advogado Estênio Campelo, e sobrinho do ministro do TCU, Valmir Campelo, terá todo apoio daquela Instituição. A Casa do Maranhão, ligada a família Sarney, é comandada pelo advogado Mozart Baldez. Além de uma clínica odontológica, que atende a população maranhense com preços módicos, a Casa do Maranhão é dotada de quadras esportivas, onde os maranhenses se divertem aos finais de semana. Existe lá também, um salão para eventos, onde são realizadas as festas com os tradicionais Bumba Meu Boi e o Tambor de Crioula. Mozart se prepara para apoiar um candidato do Maranhão, de preferência com estreitas ligações com a família Sarney. Todas as casas dos nordestinos em Brasília, têm um só pré-candidato ao governo do DF; trata-se do ministro do TCU, Valmir Campelo. Ele disse à reportagem do Diário da Manhã, que ainda não se decidiu pela candidatura ao Palácio do Buriti. Por outro lado, a Casa de Pernambuco, que também divulga a cultura e culinária pernambucana na capital brasileira, se estrutura para apoiar Eduardo Campos, ao Palácio do Planalto. Neste sentido, entrevistamos o presidente da Liga dos Piauienses no DF e Entorno, Tiago Mendes Vieira: “Eu cheguei em Brasília no dia 11 de março de 1965 e o meu primeiro emprego foi telegrafista. Coincidência ou não, Juscelino Kubitschek de Oliveira, começou sua vida como telegrafista. Fico honrado em ter como colega de profissão no inicio de minha carreira, o maior estadista do Brasil. Formei-me em administração de empresa e fui presidente da Ordem dos Administradores, no período em que trabalhei na Telebrasília e depois na Telebras. Fui o fundador da Casa do Piauí e seu primeiro presidente em 1968. Contudo, divergências políticas acabaram com a Casa que acolhia piauienses de todos os quadrantes. Para não perder o foco e continuar apoiando o nosso povo, foi criada a Liga dos Piauienses do Distrito Federal e Região do Entorno. Fui eleito pela maioria dos membros, que são aproximadamente 10 mil associados. Vale lembrar, que a comunidade piauiense em Brasília é cerca de 300 mil pessoas”, disse.

O nosso entrevistado disse que uma das principais ações da referida instituição, será o lançamento de um livro contando a história dos piauienses que participaram efetivamente da construção de Brasília: “O livro é de minha autoria e vou lançá-lo no próximo dia 21 de abril, no Plenário da Câmara dos Deputados, com apoio da deputada Iracema Portella (PP-PI). Vale lembrar que diversos piauienses ajudaram a construir a história de Brasília e do Brasil. Entre as personalidades, que estarão em nosso livro, destaco o médico e ex-deputado, Jofran Frejat; a empresária Maria Antônia, proprietária do Café do Sítio; o ex-secretário de Segurança de Brasília, o advogado Paulo Castelo Branco; o empresário Carvalho, proprietário do Mourão Moveis; o joalheiro Romário Veras; o comerciante de tecidos e ex-proprietário das lojas La Vogue, Solon Braga. Adianto ainda, que na primeira página do livro, contarei a trajetória do ex-ministro da justiça Petrônio Portella”, declarou.

Tiago disse que a Liga dos Piauienses apoiará para deputado distrital o funcionário público Gonzaga Negreiros (PTB), que tem uma história de apoio aos piauienses no DF. Para governador, Tiago não esconde a preferência pelo ex-deputado federal, Jofran Frejat (PR). A única exceção da Liga dos Piauienses, que apoiará para o Senado da República um paulista radicado em Brasília, chamado Gim Argello. “Gim é o melhor parlamentar da história de Brasília e sempre estendeu as mãos para o povo do meu estado. Estamos com ele”, finalizou.