Brasil: sexta economia mundial, mas 13 milhões de brasileiros ainda sem acesso a um banheiro

  • Brasil: sexta economia mundial, mas 13 milhões de brasileiros ainda sem acesso a um banheiro

  • O Ministério do Planejamento divulgou recentemente um corte de R$ 55 bilhões no Orçamento Geral da União (OGU) para o ano de 2012. Os mais afetados pelo corte foram os ministérios da Saúde, das Cidades e da Defesa; o bloqueio de verbas destes ministérios somam R$ 12,114 bilhões.

    Para o Ministério das Cidades, que tem como objetivo combater as desigualdades sociais, ampliando o acesso da população à moradia, ao saneamento e ao transporte, foram bloqueados R$ 3,322 bilhões.

    Já comprovado em diversos estudos do Instituto Trata Brasil, a situação do saneamento básico no país é algo muito aquém do ideal. São R$ 270 bilhões que nos separam da universalização do saneamento no Brasil e a distancia aumenta depois do corte anunciado. Tendo em vista que a universalização do saneamento básico representa melhora significativas em diversos aspectos, dentre elas qualidade de vida e redução nas taxas de mortalidade infantil, e que o Ministério é uma das principais fontes de recurso para os investimentos na área, a noticia é realmente desanimadora.

    O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o objetivo do corte é impulsionar o crescimento econômico do país e dar sequência a uma expansão mais vigorosa da economia brasileira em 2012 e nos próximos anos. Mantega avaliou que, apesar da desaceleração de países avançados e emergentes, o Brasil tem condições de acelerar o crescimento neste ano.

    “Nosso ritmo de crescimento será o dobro dos países europeus. Portanto, é inexorável que nós passemos a França e, quem sabe, talvez a Alemanha, se ela não tiver um desempenho melhor”, disse o ministro.

    O país é a sexta economia mundial, e caminha para novos avanços no setor econômico. Agora uma dúvida fica no ar: Como pode um país que detêm uma economia de primeiro mundo ainda possuir problemas de terceiro mundo?

    Publicado pelo Instituto Trata Brasil

    Página Inicial