Joaquim Barbosa, Anderson Silva e Djavan: destaques da negritude brasileira!

(Foto acima Joaquim Barbosa, Anderson Silva e Djavan)

Por: Walter Brito

Enquete do instituto Cristal Pesquisas, que ficou no ar por quatro meses e teve 22 mil 304 participantes, mostrou o novo perfil do negro brasileiro. Com a participação de internautas de todo o país, onde 68% se identificou como afrodescendente, 29% de brancos, enquanto 3% disse pertencer ao outras etnias. A enquete perguntou: “Qual das personalidades abaixo, melhor representa a negritude brasileira?”, das 27 personalidades apresentadas aos internautas, a maior referência da negritude brasileira, é o juiz e presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que obteve 34, 38% dos votos dos internautas. O Segundo colocado foi o campeão do MMA Anderson Silva com 26, 56%. O terceiro colocado foi o compositor e cantor Djavan com 9,38%. Foram ainda citados o rei Pelé, o jornalista Walter Gualberto, o ator Milton Gonçalves, a deputada Benedita da Silva, do PT do Rio de Janeiro, o cantor Martinho da Vila a atriz Zezé Mota e o líder do grupo afro da Bahia, o Illê Aiyê, Antônio Carlos dos Santos, o popular Vovô.

Como se vê, o simbolismo de Joaquim Barbosa da Suprema Corte, certamente contribui de uma forma muito forte, no que se refere ao acesso do negro à educação de qualidade e, reforça sobremaneira o discurso que diz: ”Somente a educação muda efetivamente os destinos de um povo”.

A história de vida de Anderson Silva, que começou sua trajetória nas artes marciais, ainda infante, quando venceu pelos seus próprios méritos e determinação, tornando – se campeão mundial dos meio - médios do UFC, sem dúvidas é mais uma referência importante para crianças e jovens negros. Estes precisam de referências positivas para avançar. A trajetória de Anderson mostra que o negro é um vencedor, não só no futebol e samba, mas na competição das técnicas mais modernas da luta individual, quando ele derrotou atletas preparados e famosos como: Chael Sonnen, Yushin Okami e Vitor Belfort.

Djavan que já compôs músicas para Roberto Carlos, Maria Bethânia, Gal Costa, Paulinho da Viola, Tom Jobim, Gabriel o Pensador, Chico Buarque, Nana Caymmi e outros famosos, é um artista respeitado nas elites intelectuais do Brasil e do exterior. Djavan tem um publico cativo em seus shows, de pessoas das classes A e B, entre outras. Por isso, ele influência o povo negro a alçar novos vôos, mexendo efetivamente com a mobilidade social.

O rei Pelé é o brasileiro mais conhecido no exterior. Em qualquer pesquisa internacional, ele se destaca como uma das pessoas mais conhecidas do planeta terra. Apesar de não discutir a questão racial, a sua trajetória que o levou a conquistar o título de “Atleta do Século”, abre espaços para a negritude universal. Ele é um verdadeiro cidadão do mundo e, ídolo de todas as etnias.