PSDB cogita expulsar o deputado federal Carlos Leréia

Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Líderes e dirigentes do PSDB passaram a analisar neste final de semana que providência tomar sobre o deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), diante de novas revelações mostrando a íntima relação dele com o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Nas gravações do inquérito da Polícia Federal, Leréia aparece conversando com Cachoeira, e recebendo a senha de um cartão de crédito do contraventor. Cientes de que a situação do deputado goiano se complica a cada dia, os tucanos já afirmam nos bastidores que o partido terá, no mínimo, que abrir um processo interno para cobrar, formalmente, explicações de Leréia. Há quem defenda, de forma ainda reservada, até mesmo a expulsão do deputado, citando como exemplo o que fez o DEM com o senador Demóstenes Torres.

Mais cauteloso, o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), disse no sábado que conversará ainda com o líder da bancada, Bruno Aráujo (PE), sobre Leréia. Araújo, por sua vez, quer que Leréia se explique aos colegas de bancada. "Vamos pedir que Leréia apresente a defesa no âmbito da bancada na próxima semana", afirmou Araújo.

Tucanos dizem que caso difere de Marconi Perillo

Nos bastidores, os tucanos já contabilizam dano irreversível em relação a Leréia, mas afirmam que o caso do governador Marconi Perillo é diferente, e reforçam a defesa dele. Sob pressão, Marconi tomou a dianteira, já afirmou que quer ser o primeiro a ser ouvido pela CPI do Cachoeira e pediu para ser investigado pela Procuradoria Geral da República.

O partido irá até o limite em relação a Marconi e os tucanos entendem que o governador tem conseguido se explicar.

"Todos conhecemos o estilo e a liderança do governador Marconi. Sabemos que ele vive um grau de constrangimento, mas continua tendo respeito de todos. Para quem está em Goiás, a situação é mais difícil, a ocupação territorial do Cachoeira já vinha de outros governos", acrescentou Araújo.

Segundo tucanos, o que ainda ameniza a situação de Leréia, além do fato de as manchetes não focarem nele, é que ele, nas conversas com os deputados, assume com clareza a relação íntima de amizade com Carlinhos Cachoeira. A estratégia de Leréia é abrir o jogo, admitir que recebeu dinheiro do bicheiro, mas “pela amizade entre os dois”.

Da Agência O Globo