Edu Martini promete educação como uma de suas prioridades

  • Edu e Marquinho

  • Há poucos dias, o Jornal Op¬ção teve um rápido contato com o candidato a prefeito de Cristalina, Edu Martini (PTB). Empresário rural com mais de 100 empregados, casado, pai de dois filhos nascidos em Cristalina e um apaixonado pela vida política. Em meio a uma agenda apertada em Goiânia, principalmente com o presidente regional do partido, Jovair Arantes, ele respondeu a três perguntas sobre a campanha e a base de suas propostas caso seja eleito.

    A sua candidatura se posiciona como representante do agronegócio, mas a expansão urbana do município concentra a maior fatia do eleitorado. Como o sr. pretende contrapor o discurso de que representa uma elite que a maioria dos filhos nem moram no município?

    Tenho orgulho de ter sido um dos precursores do agronegócio em Cristalina e, hoje, vejo com orgulho a mídia de Goiás e nacional divulgarem que somos o segundo PIB agrícola do País. Muitos aproveitadores, que em nada contribuíram com o boom do desenvolvimento agrícola de nosso município, procuram aproveitar desse momento ímpar que nos favorece. Querem pegar carona na luta dos agricultores e do povo cristalinense. Entretanto, sou candidato de todos os segmentos da sociedade da minha querida Cris¬talina. Cheguei aqui há 25 anos, quando eu tinha apenas 20. No início, fui vendedor de enxovais e também caminhoneiro, o que me orgulha muito. O meu vice, o Mar¬quinho Abrão, foi o vereador mais votado do Entorno do DF, com 8,73% dos votos. A nossa coligação, Pra Frente Cristalina, é formada por seis partidos: PTB, PPS, DEM, PHS, PSL e PCdoB, com 34 candidatos a vereador, engajados na luta a favor de todos os segmentos de nossa sociedade. Isto nos credencia a representar o povo de Cristalina de forma ampla. Quanto à maioria dos jovens não morar em Cris¬talina, se deve ao fato de não termos boas universidades. Este é um de nossos grandes desafios como prefeito: dotar o município com faculdades que atendam esta de-manda, não só de nossos jovens, mas de toda a região.

  • Jornalista Wilson Silvestre

  • Mesmo sendo um município rico, a maioria dos cidadãos são pobres. Que políticas públicas o sr. vai implementar, caso eleito, para diminuir esta desigualdade social?

    Entendo que a educação de qualidade é o caminho para superação de qualquer barreira, seja ela social ou econômica. Cito como exemplo o povo japonês que, arrasados economicamente após a derrota na 2ª Guerra, deu a volta por cima, tornando-se uma grande nação com prosperidade para todos. Eu e meu vice Marquinho Abrão pretendemos transformar o nosso município num polo educacional, que certamente será referência na Região Metropolitana de Brasília. A nossa receita será simples e objetiva: investimento maciço no ensino fundamental e médio, bem como a criação de escolas técnicas, principalmente voltadas para área da produção de alimentos, que é a nossa vocação. O investimento no ensino superior também será uma de nossas bandeiras prioritárias.

    O bom relacionamento que temos com o empresariado nacional facilitará sobremaneira a atração de indústrias de médio e grande porte para o nosso município, aumentando o número de empregos e a nossa renda per capita.

    As forças políticas que fazem oposição ao prefeito Luiz Carlos Attié (PSD) não conseguiram se unir e lançaram três candidatos. Como vencer esta muralha que retira uma boa parcela de seu eleitorado e do vice, Marquinhos Abrão?

    A advogada Eliane Leonel, candidata do PDT, e o empresário Silton Soares, do PPL, são dois amigos que tenho há 25 anos em Cris¬talina. Pessoas honradas e trabalhadoras. Contudo, o Silton pertencia ao grupo do atual prefeito. Eles tiveram desentendimentos às vésperas das eleições municipais. O eleitorado que vota no Silton é o mesmo que votaria no atual prefeito. Eliane disputa de forma mais forte o eleitor onde o prefeito tem menor rejeição e maior aceitação. Acredito que ambas as candidaturas nos favorecem de alguma forma. Contudo, aguardamos com muita humildade o apoio dos dois oposicionistas ao nosso projeto na reta final da campanha. Eles sabem que é importante a renovação do poder em nossa cidade. A democracia e a vontade do povo de Cristalina vai possibilitar esta mudança.