Jornalista diz ter recebido R$ 40 mil de Perillo

  • Luiz Carlos Bordoni

  • FERNANDO MELLO

    DE BRASÍLIA

    O jornalista Luiz Carlos Bordoni afirmou ontem ter recebido um pagamento de R$ 40 mil, em dinheiro vivo, das mãos do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Bordoni diz que a quantia saiu de uma empresa do grupo de Carlinhos Cachoeira e se refere à primeira parcela do pagamento por serviços que ele prestou na campanha do tucano ao governo de Goiás, em 2010.

    "Em dinheiro. Das mãos dele, do candidato Marconi Perillo, no escritório político dele", afirmou o jornalista, em entrevista ao "Jornal do SBT". "Não sei se ele declarou, só sei que eu recebi."

    Para desgastar Perillo, PT tenta articular depoimento de jornalista na CPI

    O governador de Goiás é alvo da CPI do Cachoeira, que investiga sua relação e a de seu governo com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso desde fevereiro sob acusação de liderar um esquema de corrupção e de exploração de jogos ilegais.

    Perillo nega ter relações próximas com Cachoeira e diz que as declarações do jornalista são "irresponsáveis".

    A Folha tentou ontem falar com o jornalista, mas não conseguiu.

    TESTEMUNHAS

    Ao "SBT", Bordoni disse que o encontro com Perillo foi presenciado por outras pessoas.

    "Ele [Perillo] me chamou pro fundo, na copa, atrás da mesa dele e me passou o dinheiro."

    Bordoni diz que trabalhou na campanha de rádio do tucano por alegados R$ 170 mil.

    No domingo (3), ele havia afirmado ter recebido R$ 45 mil da conta da empresa Alberto e Pantoja, que, segundo a Policia Federal, é uma firma de fachada utilizada pela organização de Cachoeira apenas para receber dinheiro da Delta Construções.

    A empreiteira é suspeita de ter se beneficiado das relações com Cachoeira e ontem recorreu à Justiça para tentar evitar falência.

    A quebra de sigilo da Pantoja mostra um pagamento de R$ 45 mil em abril do ano passado feito na conta bancária da filha de Bordoni.

    O jornalista diz que resolveu se manifestar após o nome de sua filha ter sido citado durante o depoimento do senador Demóstenes Torres (GO) ao Conselho de Ética do Senado. O senador Pedro Taques questionou sobre o pagamento feito pela Pantoja à filha de Bordoni.

    PROCESSO

    As novas declarações de Bordoni foram feitas um dia depois de o governo de Goiás afirmar que os advogados de Perillo irão processá-lo.

    À Justiça Eleitoral, a campanha de Perillo diz que pagou cerca de R$ 33 mil à Art Midi, empresa que Bordoni se associou para trabalhar na campanha do governador --ele não tem uma empresa que possa emitir notas fiscais.

    A assessoria de Perillo nega irregularidades na relação profissional com o jornalista e afirma que todos os pagamentos foram feitos dentro da legislação eleitoral.