Brasília é de Progressistas e Conservadores.

Por Walter Brito

  • Joaqum Roriz e Dona Weslian

  • Brasília completará 52 anos no dia 21 de abril de 2012 e, caminha a passos largos para consolidação de sua vida política. A Cidade-Estado tem fama de ser dividida politicamente entra vermelho e o azul. Na última eleição, o vermelho venceu com 66,1% contra 33,9% do azul. Weslian Roriz, dona de casa, sem o menor traquejo na seara política, mesmo assim, levou a eleição para o segundo turno e elegeu as duas filhas Jaqueline e Liliane, respectivamente a deputada federal e distrital.

    O fato contrariou quase todos os institutos de pesquisas, que davam como certa a vitória do petista Agnelo no primeiro turno. Dona Weslian(PSC), surpreendeu os institutos de Brasília e do Brasil ao ser votada maciçamente pelo 100 mil eleitores brasilienses, que residem nos 22 municípios da Região Metropolitana de Brasília. É importante ressaltar que a eleição de Brasília teve 1.324.722 votos válidos. O eleitorado do Entorno, foi fundamental para consolidar as vitórias de Jaqueline e Liliane Roriz.

    A disputa em 2014

  • Reguffe

  • Faltando quase três anos para próxima eleição, rumo ao governo do DF, já se discute nos points da cidade, o nome do futuro comandante do Buriti.

    Enquete feita pelo nosso site, durante trinta dias, mostrou uma tendência do eleitorado brasiliense, dividido entre esquerda e direita, ou seja, nem tanto vermelho e nem tanto azul.

    Os internautas brasilienses votaram em sua maioria no Deputado Federal do PDT Antônio Reguffe, o mais votado proporcionalmente no Brasil, na última eleição para Câmara.

    Na enquete junto aos internautas brasilienses, Reguffe obteve 39,80% de intenção de votos, contra 36,73% para o Deputado Federal Luiz Pitiman, enquanto que Eliana Pedrosa e Joaquim Roriz ficaram empatados com 6,12%. Agnelo Queiroz pontuou com 4,08% e Toninho do PSOL com 3,06%, outros candidatos 2,04% e não sabem 2,04%.

  • Luiz Pitiman

  • Somando os percentuais de Reguffe, Agnelo e Toninho do PSOL, teremos um total de 46,94%; enquanto que somados os de Luiz Pitiman, Joaquim Roriz e Eliana Pedrosa, o total é de 48,97%. Conclui-se que, Progressistas e Conservadores, continuam divididos como sempre foram vermelhos e azuis.

    Reguffe teve o melhor desempenho na enquete. Ele é destaque na política nacional desde a sua posse quando, estreou fazendo barulho. No inicio do seu mandato, ele protocolou ofícios na diretoria da Casa, abrindo mão de salários extras que os parlamentares recebem (14º e 15º salário), reduziu sua verba de gabinete e o números de assessores a que teria direito, de 25 para apenas 9. E tudo em caráter irrevogável, nem se ele quiser poderá voltar atrás. Além disso, reduziu em mais de 80% a cota interna do gabinete, o chamado Cotão. Dos R$23.030 a que teria direito por mês, reduziu para apenas R$ 4.600. Abriu mão também de toda a verba indenizatória, de toda a cota de passagens aéreas e do auxílio moradia, tudo também em caráter irrevogável. Sozinho, vai economizar aos cofres públicos mais de R$2,3 milhões nos quatro anos de mandato. Se os outros 512 deputados seguissem o seu exemplo, a economia nos cofres públicos seria superior a um R$ 1,2 bilhão.

    Segundo Reguffe:”Esses gastos excessivos são desrespeito ao contribuinte. Estou fazendo a minha parte e honrando o compromisso que assumi com os meus eleitores”, declarou.

    Já Luiz Pitiman, o segundo colocado na enquete, até às eleições de 2010, era um mero desconhecido do grande público, na capital federal. Sua campanha foi feita por meio de uma grande estrutura financeira, quando contratou os profissionais mais competentes da política brasileira para orientá-lo.

    Ao assumir o mandato, imediatamente deixou a Câmara e foi para o governo Agnelo, comandar a Secretaria de Obras, atendendo pedido de seu padrinho político, o vice-governador Tadeu Filippelli. Desentendimento com o seu chefe, Pitiman voltou para a Câmara, oportunidade em que se destaca como presidente da Frente Parlamentar Mista Pelo Fortalecimento da Gestão Pública. O deputado afirmou recentemente que: “O Congresso Nacional é o símbolo da democracia, nesse sentido vamos juntar esforços com os poderes Executivo e Judiciário em busca da profissionalização da Gestão Pública Brasileira. Nossa ideia é criar fóruns de discussão não apenas no Congresso Nacional, mas descentralizar o debate, levando-o a Estados e Municípios”.

    Por ocasião das festas de final do ano, Pitiman percorreu o Plano Piloto e todas as cidades satélites de Brasília, levando pessoalmente o seu cartão de boas festas e se colocando à disposição da população. O que mostra claramente, sua intenção de disputar um cargo majoritário.

  • Agnelo Queiroz

  • Agnelo Queiroz teve sérios problemas de denúncias de corrupção, quando dirigiu a ANVISA e o Ministério dos Esportes, refletindo sobremaneira no seu governo. Ele prometeu fazer um trabalho revolucionário, especialmente na área da saúde, pois, como médico é conhecedor da problemática na cidade. Disse inclusive na campanha, que faria o papel de Secretário da Saúde. Até agora, pouco foi feito. Entretanto, ele conta com o apoio de 21 dos 24 deputados distritais, o que lhe dá uma expectativa de governar até o final de seu mandato, apesar das denúncias.



  • Toninho do PSOL

  • Toninho do PSOL teve um bom desempenho na última eleição. Hoje tem poucas chances de disputar cargo majoritário, com chances de sucesso. Corre por fora a pré-candidatura da deputada distrital Eliana Pedrosa (PSD). Ela é representante do voto feminino, muito em voga depois da eleição da Presidenta Dilma Rousseff. Com dois mandatos na Câmara Legislativa do Distrito Federal, Eliana é uma das representantes da oposição ao governo Agnelo, o que tem lhe dado destaque na mídia.



  • Eliana Pedrosa

  • Já a pré-candidatura de Joaquim Roriz é uma incógnita. Aos 76 anos, o ex-governador promete chegar inteiro em 2014 e fazer o melhor governo do Distrito Federal, superando ele próprio. Boatos correm pela cidade, anunciando que dificilmente ele disputará o Palácio do Buriti, devido aos problemas de saúde, principalmente o diabetes avançado. A sua performance junto aos internautas não é das melhores, contudo, junto às camadas menos favorecidas da população, qualquer pesquisa lhe dá os primeiros lugares.

    Brasília continua dividida entre Progressistas e Conservadores.

    Página Inicial