O adeus ao doutor Naby, o médico de Formosa e Região

(Doutor Naby Gebrim)

Por: Walter Brito

A Região Metropolitana de Brasília, especialmente a cidade de Formosa, perderam um dos seus primeiros médicos. O doutor Naby Gebrim faleceu aos 91 anos, no último sábado dia 07 de dezembro e foi sepultado no domingo dia 08, no Cemitério Central de Formosa. Filho de João Gebrim, o popular Joãozinho Turco, imigrante sírio-libanês. Joãozinho chegou à cidade em 1910. Segundo a religiosa irmã Maria do Loreto, batizada como Ruth Gebrim e, irmã de sangue mais velha de doutor Naby; a família existe há mais de três séculos. Originários do Iraque, eles foram obrigados a fugir de Bagdá para o Brasil, por questões religiosas. “O líder político da época no Iraque, pretendia se apoderar de uma das filhas da família, com o objetivo de compor o seu harém. Com a resistência do patriarca dos Gebrim, que era cristão ortodoxo; decidiu-se que a família se mudaria de Bagdá para o Brasil. A família Gebrim veio acompanhada pela família Hamu”.

Doutor Naby, se formou em medicina no Rio de Janeiro e em 1949, recebeu como presente de seu pai, um envelope. Para sua surpresa, tratava-se das chaves do primeiro hospital daquela cidade, localizada na Região do Entorno de Brasília. No mesmo ano, doutor Naby se casou com Matilde Tomé, que também era de origem libanesa. O casal teve 6 filhos, dos quais, um seguiu a profissão do pai: O famoso médico endocrinologista, José Humberto Gebrim.

Doutor Naby fez história em Formosa e Região; pela sua dedicação, abnegação e competência, na luta a favor de sua honrada profissão. Ele abraçou a medicina como se fosse um sacerdócio. A última vez que estivemos com doutor Naby, ocorreu em Formosa, quando ele tinha completado 84 anos. Naquela oportunidade, o homenageamos nas páginas do livro de nossa autoria: “Memorias de uma Família Negra Brasileira”, lançado em diversas capitais do Brasil, e também naquela cidade do interior de Goiás, onde nasci. Na noite de autógrafos, no mês de dezembro de 2006, lá no Formosa Tênis Clube, do alto de seus 84 anos, o médico de todas as classes sociais daquela região, inclusive das menos favorecidas, se emocionou ao ser homenageado. Vale lembrar, que no inicio de sua carreira, era conhecido como pai dos pobres, o que foi lembrado por um dos oradores da noite, o então prefeito Tião Caroço. Apesar das mãos trêmulas, mas com a voz firme, ele falou ao lado do filho César Gebrim, sobre a sua paixão pela medicina e por Formosa. Certamente a cidade perdeu um de seus líderes mais importantes. Por meio de seu bisturi, doutor Naby salvou muitas vidas, entre as quais, a da minha querida mãe, Deijanira Carvalho de Brito, hoje aos 89 anos. Homem simples, o doutor Naby também ajudou a trazer centenas de seres ao mundo, por meio do parto. São integrantes da história da Região Metropolitana de Brasília. Que Deus reserve um bom lugar na eternidade para doutor Naby.