Friboi disse que lugar de bandido é na cadeia

Por: Walter Brito

O auditório da Assembleia Legislativa de Goiás ficou pequena ontem, 15/06/2013, para comportar os militantes do PMDB que almejam voltar ao Palácio das Esmeraldas, ocupado por Marconi Perillo e sua turma há quase quinze anos.

Friboi afirmou de forma contundente que a esperança do povo goiano, pelo desenvolvimento efetivo do estado, virou pesadelo, por isso, caso se eleja governador, ele fará um choque de gestão na administração pública goiana, principalmente na educação e saúde, que estão no fundo do poço.

Dono do maior grupo econômico privado do país, o JBS/Friboi, que exporta carne e seus derivados para mais de 200 países. O empresário disse ainda que, Goiás se confunde com o desenvolvimento de suas empresas, responsáveis por levar o nome do estado para o mundo.

Ao lado do vice-presidente da República Michel Temer, da deputada dona Iris Araújo, do senador Valdir Raupp, presidente nacional do PMDB, de Samuel Belchior presidente do PMDB goiano, do governador de Brasília, Agnelo Queiroz (PT), e do presidente nacional do PRTB Levy Fidelix, entre outras autoridades, Friboi bradou em alto e bom som: “Com a volta do PMDB ao poder em Goiás, lugar de bandido será na cadeia”.

Para os conhecedores da política goiana, a candidatura de Júnior do Friboi, se consolidou ontem, apesar das ausências estratégicas de Iris Rezende (PMDB), Paulo Garcia prefeito de Goiânia (PT) e Antônio Roberto Otoni Gomide, prefeito de Anápolis (PT). Segundo alguns analistas políticos de plantão, a presença de Iris poderia ofuscar a pré-candidatura de Friboi rumo ao Palácio das Esmeraldas.

O discurso articulado do governador Agnelo Queiroz reafirmando a aliança PT/PMDB em Goiás e no Brasil, foi um recado do Palácio do Planalto que almeja ver o PT como vice do PMDB em Goiás. Certamente Iris Rezende será o candidato do grupo ao Senado da República, quando fortalecerá a candidatura de Friboi nos rincões do estado que ele ajudou a desenvolver.