Briga para ser vice de Roriz em Brasília

(Joaquim Roriz e Flávia Arruda)

Por: Walter Brito

A vontade de chegar ao poder, é almejada por políticos de pouca e muita expressão, religiosos de todos os segmentos, empresários, profissionais liberais, artistas, jogadores de futebol, pessoas conhecidas e até anônimos.

Quando Roriz anunciou em alto e bom som, por meio de reportagem publicada no jornal Diário da Manhã, que será candidato ao governo do Distrito Federal, uma disputa passou a ser travada nos bastidores da política da capital brasileira. Vale lembrar que Joaquim Roriz, governou Brasília por 4 mandatos e desponta em primeiro lugar em todas as pesquisas. A última publicada no mês de novembro, mostra um crescimento de 6 pontos percentuais em relação a pesquisa publicada no mês de setembro pelo Instituto o Parlamento. No mês de setembro, Roriz (PRTB) tinha 21% de intenção de votos para governador, contra 15,2% obtidos por Reguffe (PDT); 11% para Arruda(PR); e o governador Agnelo Queiroz (PT), pontuou com 8%. Em novembro Roriz aumentou o percentual para 27% de intenção de votos, enquanto Reguffe obteve 17,4%, Arruda 10,08% e o governador Agnelo Queiroz subiu para 9,64%.

A briga travada nos bastidores da política candanga, se dá entre conhecidos e não conhecidos do grande publico. Vale lembrar, que o vice-governador de Goiás, o doutor José Eliton de Figuerêdo Júnior, hoje é um dos políticos mais importantes do Estado. Entretanto, em 2010, ele era conhecido apenas no meio jurídico, pois tornou-se um bom profissional da área eleitoral, com as bençãos do deputado Ronaldo Caiado. Caiado o contratou como advogado do antigo PFL, hoje DEM. Antes de ser candidato a vice de Marconi, José Eliton tinha um número inexpressivo de seguidores no seu Facebook. Quando foi anunciado seu nome na chapa de Perillo, o Face do garoto humilde da cidade de Posse, bombou na internet.

Em Brasília, fala-se na possibilidade do ex-governador José Roberto Arruda (PR), ser o vice de Roriz (PRTB). Nesse caso os dois lideres agregariam a maioria dos partidos de centro-direita, tais como: PRTB, PR, PPS, PSDB, PTB, PP, PSC, entre outros.

Por outro lado, fala-se em nomes pouco conhecidos e sem tradição na política partidária, como: Flávia Arruda (PR), esposa do ex-governador José Roberto Arruda; Adelmir Santana (PR), presidente da Fecomercio e ex-senador; e até mesmo o deputado federal Ronaldo Fonseca, filiado ao PROS. Fonseca é um representante da comunidade evangélica que detêm 30% dos eleitores de Brasília. Dos mais conhecidos do eleitorado candango e estão na lista de pré-candidatos a vice de Roriz, destacam-se: a deputada distrital Eliana Pedrosa (PPS); o ex-deputado Alberto Fraga (DEM); deputado federal Luiz Pitiman (PSDB); ex-governador Rogério Rosso (PSD) e o ex-deputado federal, Jofran Frejat (PR). Tudo, são conjecturas. Acredita-se que as definições se darão após o carnaval, mas ficam os nomes para o eleitorado do DF refletir.