Joaquim Barbosa já passou para a história

(Joaquim Barbosa vai para seu refúgio merecido em Miami)

Por: Walter Brito

O filho do pedreiro de Paracatu, cometeu equívocos, mas acertou muito para coroar sua bela trajetória. Quando ele disse a um jornalista: “Vá chafurdar no lixo”, o ministro estava como sempre sob pressão da imprensa; de alguns de seus pares na Suprema Corte; muito cansado e com fortes dores na coluna. Quando percebeu ter sido ríspido com o repórter, pediu-lhe desculpas. Ele reconheceu os equívocos que nós humanos cometemos.

Entretanto, não é costumeiro em nenhum lugar do mundo, o filho de um pedreiro falar com fluência o Inglês, Espanhol, Francês e Alemão; tornar-se presidente da mais importante Corte de seu País e, colocar na cadeia, um dos homens mais poderosos da América Latina.

José Dirceu é advogado e sabe que Barbosa cumpriu a lei. Ele só não sabia, que o homem que ele ajudou a ser nomeado, interpretaria a lei ao pé da letra: “A justiça é para todos”.

Certamente a atuação rígida do ministro Joaquim Barbosa, na Ação Penal 470, sacudiu as estruturas de poder criada há 513 anos. O 13 é só uma coincidência e não ironia do destino!

Por falar em destino, a imprensa especula a todo tempo, se Joaquim Barbosa será candidato a presidente da República; candidato a vice de Aécio ou Eduardo Campos; ou até mesmo, vice de Marina Silva; quando formaria a chapa ideal para enfrentar Dilma Rousseff, ou seja: Uma mulher e um negro. Tudo são conjecturas! Na verdade, o menino pobre que saiu de Paracatu, estudou no Colégio Elefante Branco em Brasília, trabalhou como datilógrafo no Correio Braziliense e foi funcionário da gráfica do Senado; chegou à Suprema Corte por merecimento.

O presidente Lula, até pode ter se arrependido de convidá-lo para o STF, mas a maioria do povo brasileiro, o aplaude. Por isso, a citação de seu nome nas pesquisas, tanto na pergunta espontânea, como na estimulada.

Recentemente o filho da global Míriam Leitão, o jornalista da Folha de S. Paulo, Matheus Leitão, publicou em primeira mão, matéria referente a compra feita à vista por Barbosa, de um apartamento em Miami; estimado no mercado entre R$ 546 mil e R$ 1 milhão. A matéria alega que Barbosa, criou uma empresa para obter abatimento no futuro. Qualquer funcionário público de carreira, pode adquirir um apartamento no valor comprado pelo ministro. E mais, a lei não diz que é proibido criar uma empresa para adquirir o imóvel.

A última polêmica explorada pela mídia, diz respeito a prisão de José Genoíno, que está com problemas de saúde. Reportagem recente de um jornal goiano, afirma com todas as letras que, nos presídios do Estado, existem 300 Genoinos, ou seja: a pessoa que se encontra em tratamento, pode ser presa de acordo com a lei. Vale ressaltar, que grande parte dos presos doentes em Goiás, apresentam quadros piores que o do ex-presidente do PT.

Quanto ao destino de Joaquim Barbosa, certamente ele poderá se aposentar após o término do seu mandato na presidência do Supremo, no dia 22 de novembro de 2014 e, passar para a história. Ele já cumpriu a sua missão como brasileiro, ao assumir a presidência da Suprema Corte e não se dobrar diante das pressões da imprensa e dos poderosos. O apartamento de Miami, divulgado com estardalhaço por Matheus Leitão, poderá ser o refúgio merecido, para o brasileiro Joaquim Barbosa escrever suas memórias. Joaquim Barbosa já está na história do Brasil e, de forma positiva.