PT conquista o apoio das igrejas evangélicas no DF

(Daniel de Castro)

Por: Walter Brito

Desde a primeira eleição no Distrito Federal, 80% das igrejas evangélicas sempre apoiaram os partidos de centro-direita. Por meio dessa estratégia é que surgiram líderes políticos que se elegeram com base no voto desse segmento religioso. Hoje, Os evangélicos representam quase 30% do eleitorado candango. O deputado distrital Benedito Domingos é um exemplo disso, pois ele foi deputado federal por 3 mandatos, vice-governador de Joaquim Roriz e se elegeu duas vezes para a Câmara Legislativa do DF. Bené que teve um desentendimento com Joaquim Roriz em 2002, foi candidato ao GDF e naquele pleito apoiou Geraldo Magela do PT no segundo turno. Foi a única vez que Benedito Domingos não esteve ao lado do centro-direita numa disputa eleitoral, durante os seus mais de 40 anos de vida pública. Entretanto, a lista de evangélicos que passaram pelo crivo das urnas e se elegeram, é extensa. Repito, sempre nos partidos conservadores. O Peniel Pacheco, ex-deputado distrital, tem ligações estreitas com José Roberto Arruda (PR), durante um longo período, Arruda foi filiado ao DEM. Inclusive, Peniel foi seu vice, oportunidade em que foram derrotados por Roriz. O bispo Rodovalho, o pastor Jorge e o pastor Quirino; todos ex-deputados federais e também, o atual deputado federal Ronaldo Fonseca; sempre pertenceram ao grupo político de Joaquim Roriz.

Entretanto, surge uma importante liderança do meio evangélico, que apoia de forma efetiva o PT de Agnelo Queiroz. Trata-se do advogado Daniel de Castro, filiado ao PMDB. Castro já foi representante do Governo do Rio de Janeiro em Brasília, ocasião em que o governador garotinho, pertencia ao PDT de Brizola. Atualmente o pastor Daniel, trabalha na assessoria especial do governador Agnelo. Ele é um dos mais importantes articuladores no meio evangélico, do projeto de Agnelo para a reeleição em 2014. O pastor concedeu entrevista ao Diário da Manhã, por ocasião do lançamento de um projeto que favorece a juventude candanga, no momento de um evento no Palácio do Buriti: “O projeto que integra os jovens ao mercado de trabalho, principalmente na faixa etária entre 16 e 18 anos, abençoou de forma muito especial a juventude candanga. Trata-se do primeiro emprego, fundamental para a trajetória daqueles que comandarão Brasília e o Brasil no futuro. É também um dos muitos projetos do governador Agnelo a favor do povo de Brasília. Vale ressaltar que Agnelo pegou um governo completamente desacreditado, quando quatro governadores se revesaram na crise da Caixa Pandora. Felizmente, Agnelo teve a paciência de Jó para ouvir as criticas e as dificuldades no inicio de seu governo. Ele teve também a sabedoria de Davi para dar a volta por cima e colocar Brasília nos trilhos do desenvolvimento. A cidade criada por JK é um canteiro de obras e ações viabilizadas em todas as áreas, tais como: transporte público, a troca de todo asfalto do DF, reforma da rodoviária, melhoria na educação e na saúde, incentivo ao pleno emprego, além de um trabalho feito com muito carinho e dedicação na área social”, disse.

Referente às eleições que acontecem daqui a 10 meses, Castro afirmou: “Com ajuda de Deus e o reconhecimento do povo de Brasília, ao trabalho feito pelo governador Agnelo Queiroz, que inaugura obras todos os dias e, nos quatro cantos do Distrito Federal, a sua popularidade cresce em todas as cidades satélites, no Plano Piloto, Lago Sul e Lago Norte. No meio evangélico, é a primeira vez que um candidato do PT ao governo do DF, tem apoio tão forte. Como é sabido, os evangélicos decidem as eleições do DF e Entorno. A maioria já está com Agnelo e o líder de meu partido, o vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB). Vamos ganhar”, finalizou.